Secretários Municipais de Educação discutem implantação da Base Curricular

Sexta-Feira, 15 de Março de 2019 às 08:34 - Educação

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é o resultado de uma ampla discussão que durou anos e envolveu milhares de integrantes do setor educacional em todo o país. A partir do ano passado ela começou a ser colocada em prática e, no momento, está na segunda fase de implantação. A BNCC envolve as escolas de todos os Entes federados (municípios, Estado e União).

 

Para discutir o assunto acontece em Goiânia o 10º Fórum Estadual Ordinário da Undime em Goiás – União dos Dirigentes Municipais de Educação -  que conta com as participações de Secretários Municipais de Educação de todo o Estado. O evento tem a duração de dois dias (14 e 15) e, entre os principais assuntos, discute-se a melhoria na relação entre os Entes federados e a formação para a utilização dos currículos, dentro da segunda fase de implantação.

 

O evento conta com as participações da Secretaria Estadual de Educação, Conselho Estadual de Educação e o Centro de Apoio Operacional da Educação do Ministério Público. O tema central do fórum é: “Políticas Públicas Educacionais e o Regime de Colaboração – Perspectivas para a Gestão da Educação nos Municípios Goianos”.

 

O presidente da Undime-GO, Marcelo Ferreira, diz que “estamos na segunda fase de formação para a utilização dos currículos uma vez que  já foi aprovado um documento curricular pelo Conselho Estadual de Educação “. Agora faz se a capacitação dos municípios para que eles façam as suas adequações e utilizem a Base Nacional.

 

Outro assunto tratado no fórum é o Regime de Colaboração Vertical entre municípios/Estado, municípios/União. A Undime vem articulando junto ao Ministério da Educação para que a relação entre os Entes envolvidos seja de igualdade de condições. “As políticas públicas para o Brasil não podem ficar voltadas para quem está no escritório, quem não está na sala de aula. Tem de ser politicas construídas para serem utilizadas pelos alunos, pelos professores, por aqueles que usufruem da educação lá no município”, salientou.

 

Assessoria de Comunicação da AGM