Britânia


O lote de terras situado entre os córregos Eldorado, também conhecido por Boa Sorte, Porteira ou Água Limpa do Araguaia, Samambaia e Barreirão, e ainda os Rios Vermelho e Araguaia, foi adquirido ao Estado de Goiás pelo dr. Paulo Carlos Schmidt de Vasconcelos, cidadão paulista. Esta aquisição foi efetuada através do Departamento de Terras e Colonização, no ano de 1953, sendo destacada uma gleba que passou a denominar-­se Loteamento Lago dos Tigres, devido à existência, nas proximidades, do Lago dos Tigres com aproximadamente 6 km de largura, junto a atual cidade, e 36 km de extensão.
Mais tarde, esta gleba foi cedida, por venda, ao sr. Írio Spinard, também paulista, que se mostrou interessado na colonização de terras em Goiás, e particularmente na região, agradável a si por ocasião de breve visita ali efetuada em maio de 1957. Já no fim do mesmo ano entrava na posse daquelas terras, que tornou disponível, de imediato, à aquisição por terceiros no sistema de loteamento para venda. As condições para a compraforam as seguintes: o proprietário Írio Spinard cederia quinhões de terrenos ao preço de CR$ 8000, por alqueire goiano, ou seja, 48400 m2, com facilidade para localização imediata. Estes lotes deveriam ser destinados a pequenos agricultores, e o vendedor, por sua ligação com São Paulo (Estado) e Paraná, iniciou venda primordial a seus conterrâneos e sulistas, a quem facilitou aquisições, com a condição de que se tornassem agricultores no local. Devido as facilidades e o interesse pela imigração e pela agricultura, venderam-se apreciáveis porcentagens do loteamento rural, dando início à habitação do Lago dos Tigres. Essa colonização se ativou criando acúmulo populacionais favoráveis à urbanização do local, o que despertou interesse dos proprietários.
Um dos pioneiros na região para tal fim foi o sr. José Camelo que ali iniciou a cultura do arroz e mandioca, produtos agrícolas muito assimilados à região, com terrenos de constituição arenosa e servida de inumeráveis fontes aquosa (lagos, rios, lagoas).


Gentílico: Britaniense

Formação Administrativa
Distrito criado com a denominação de Britânia ex-povoado, pela lei municipal nº 272, de 21-12-1958, subordinado ao município de Jussara.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito figura no município de Jussara.
Elevado à categoria de município com a denominação de Britânia, pela lei estadual nº 4806, de 08-11-1963, desmembrado de Jussara. Sede no atual distrito de Britânia ex­povoado. Constituído do distrito sede. Instalado em 25-01-1964.
Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído do distrito sede.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Municípios Goianos